A região foco do projeto apresenta área rural caracterizada pela existência de pequenas propriedades ou posses rurais familiares, além de médias propriedades. Pretende-se atuar mais intensivamente com o público da agricultura familiar, mas também tem ações em pequenas e médias propriedades rurais. Para a agricultura familiar, o projeto visa aplicar modelos de sistemas agroflorestais (SAF) com a utilização de sementes tradicionais (crioulas), propágulos e variedades adaptadas ao ecossistema local, respeitando-se a utilização de 50% das espécies nativas do bioma Mata Atlântica e material adaptado às condições locais.

A recuperação da paisagem natural traz impactos positivos significativos para a agricultura e para as áreas urbanas à medida que cria-se maior resiliência das áreas produtivas que interferem no microclima, na produção de água de abastecimento público, e no abastecimento municipal de alimentos. Este trabalho será realizado com base na experiência do Instituto Giramundo Mutuando e Instituto Itapoty.

No Projeto Gigante Guarani há a previsão de montagem de pequenos viveiros familiares e a capacitação específica para grupos de produtores interessados. Estes viveiros servirão para a produção de parte das mudas necessárias aos beneficiados. Para a viabilização da formação dos viveiros familiares, será realizado capacitações sobre produção de sementes – coleta, beneficiamento e armazenamento – fomentando uma rede de produção e comercialização de sementes e mudas de modo familiar. Para garantir a qualidade das sementes, será utilizado o laboratório de sementes da FCA/UNESP para testes de qualidade e a participação da Associação Brasileira de Agricultura Biodinâmica.

Haverá, ainda, capacitação e intercâmbios dos envolvidos no Projeto Gigante Guarani. Técnicos servidores públicos, agricultores familiares (jovens e mulheres rurais) participarão dos intercâmbios sobre os temas: 1) Produção de sementes e mudas florestais nativas; 2) Sistemas Agroflorestais; e 3) Recuperação de áreas degradadas e alteradas.

Além do mais, o Projeto Gigante Guarani prevê a construção de políticas públicas e o estabelecimento de planos municipais que contribuam para a recuperação e conservação de áreas naturais.